terça-feira, 17 de maio de 2011

Perdição

Entre dias, tias e correrias
não perco o bonde.
Perco o aonde
e qualquer algum porquê.

________________________
Esse 'poema' nem postado era para ser. Apesar disso, como segue a mesma linha do Humildade de Cecília e do Sabotador meu, vem à baila também. 
Só um adendo: perder o "aonde" é sempre pior do que perder o bonde. E mais não digo, porque não gosto de explicar poesia minha.

2 comentários:

  1. E nem precisa explicar...a gente sente!

    Um abraço pra ti!

    ResponderExcluir
  2. Se for ver bem, a razão é desnecessária.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário.